Termo de Adoção

Cuidados, Preparações e Responsabilidade

De acordo com estimativa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2014, no Brasil há mais de 30 milhões de cães e gatos abandonados. O sofrimento vivido pelos animais abandonados leva o abrigo a ser criterioso na seleção de adotantes. 

Por isto, todos os candidatos passarão por um processo de avaliação e deverão preencher um questionário antes de adotar um animal.

Se você não tem condições para adotar um animal, considere a possibilidade de ajudar com uma doação mensal. Em seguido, vamos informar sobra as regras e cuidados básicos para a adoção de um cão ou gato.

1. As Regras Básicas para Adoção

1.1. Não doamos gatos para casas devido ao risco de fuga, queda e variadas consequências que a rua traz para qualquer animal. É indispensável que o interessado em adotar resida em apartamento com rede de proteção em todos locais rotativos de fuga (janelas, básculas, varandas, sacadas, etc). O critério é visando o bem estar animal.  

1.2. É necessário ter condições financeiras suficientes para comprar ração de boa qualidade, vacinação anual (Quádrupla ou Quíntupla, além da anti-rábica), despesas eventuais com veterinários, etc.

1.3. Antes de adotar, avalie as condições em que vive, pois o animal compartilha o espaço com toda família. É importante consultar todos os familiares ou moradores da residência para não ter que desistir da adoção do animal.

1.4. A castração do animal escolhido é OBRIGATÓRIA para adoções através do Patinhas Carentes. Em casos de adoção de animais ainda não castrados, o adotante deve arcar com o valor da castração e eventuais exames pré-cirúrgicos necessários à castração, oferecidos a baixo custo em clínicas parceiras.

1.5. É IMPRESCINDÍVEL que o candidato nos forneça fotos do local onde o gato irá ficar, inclusive se já houver redes de proteção nas partes abertas, como janelas/sacadas/varandas/básculas, para verificarmos se o animal corre algum risco de fuga, quedas, etc. Isso poderá agilizar a análise de adoção e é extremamente importante para finalizarmos o processo. Em algumas situações, o Patinhas Carentes se reserva o direito de ir local para efetuar a entrega do animal.

1.6. Animais de estimação só podem ser adotados por pessoas com idade igual ou superior a 21 anos.

1.7. Não adote um animal apenas para dar de presente à uma criança. Os pais ficarão responsável pelos cuidados do animal porque se não tiver o exemplo dos pais, a criança não saberá cuidar do animal.

2. As Preparações antes da Chegada do Animal

2.1. O animal passará por uma fase de mudança e ir para o seu novo lar requer determinação, amor e paciência, pois mudar de vida não é tão simples assim. Certamente o animalzinho irá estranhar nos primeiros dias, mas tudo é questão de amor e paciência para passar por essa fase de ADAPTAÇÃO.

2.2. Preparação de um lugar seguro (por exemplo um quarto) para o animal ficar tranquilo durante de uma semana na fase de adaptação ao lar novo, principalmente se já houver outros animais de estimação em casa.

       2.2.1. Gatos: comida, água, cobertor dentro de uma caixa de papelão, caixa de areia, brinquedos, arranhador...

       2.2.2. Cães: comida, água, lugar confortável para dormir, cobertor, brinquedos...

2.3. Analise do orçamento doméstico e das finanças. Para criar e cuidar do animal adotado existirão despesas contínuas, como alimentação de boa qualidade, produtos de higiene, vacinação, vermifugação, castração, idas ao veterinário, etc.

2.4. Instalação de redes de proteção nas partes abertas (janelas, sacadas, varandas, básculas, etc.)

2.5. Fazer as compras básicas, como ração, cama, coleira, caixa de areia, arranjador, brinquedos, medicamentos (se for necessário), etc.

3. Os Cuidados Básicos

3.1. Dar ao animal uma boa alimentação. Comida de qualidade (ração de marca) faz uma diferença na saúde dos animais, principalmente animais velhos ou aqueles com necessidades especiais (felv, fiv, etc.)

3.2. Promover limpeza do local, no qual ele vive e dorme. Por exemplo, limpar a caixinha de areia dos gatos diariamente.

 

3.3. Fazer higiene frequente, dar banho periódico. ATENÇÃO: Banho apenas em cães! Não é necessário banho em gatos.

3.4. Proporcionar atenção, brincadeira e diversão. Fazer companhia ao animal.

3.5. Dar acompanhamento veterinário para prevenção de doenças, fazer vermifugação e vacinação periódicas.

3.6. Oferecer ao animal educação com carinho. 

4. As Responsabilidades do Adotante

4.1. NUNCA e em nenhuma circunstância abandoná-lo na rua ou entregá-lo a um desconhecido.

4.2. Em caso de viajem, deixar sob a responsabilidade de uma pessoa de confiança e que saiba lidar com animais, ou em um hotelzinho próprio para animais domésticos.

4.3. Sempre garante a segurança do animal.

       4.3.1. Cães: Mantendo-o sempre dentro de casa e fazendo passeios com coleira e guia. NUNCA passear sem o uso da coleira e da guia.

       4.3.2. Gatos: Instalação de rede de proteção em todos locais rotativos de fuga.

4.4. Garantir o bem-estar do animal, respeitando suas características e zelando pelas suas necessidades psicológicas fornecendo atenção, carinho, e a possibilidade de interagir com outras pessoas ou animais.

4.5. Garantir a saúde física do animal fornecendo abrigo, alimento adequado, água, higiene, vacinas e levando-o regularmente ao veterinário.

4.6. Mantê-lo sempre em ambiente limpo, arejado e espaçoso, com comida e água, e com possibilidade de abrigo do sol ou chuva.

4.7. Ter tempo para brincar e passear com o cão.

4.8. Assim que a adoção é formalizada, a responsabilidade pelo animal adotado e os respectivos encargos financeiros com alimentação, vacinações, tratamentos, cirurgias, consultas médicas-veterinárias, transporte, etc., são exclusivamente do(a) Adotante, que deve procurar imediatamente um veterinário credenciado para promover as vacinações, tratamentos e vermifugações necessários.

5. Os Benefícios de Adotar um Animal

5.1. Crianças que crescem com animais, desenvolvem maior inteligência emocional e compaixão. A convivência com os animais ensina valores essenciais de vida: pureza, confiança, alegria, espontaneidade, amizade, reciprocidade, simplicidade e gratidão.

5.2. A convivência com os animais traz benefícios para a saúde. Foi comprovado cientificamente que pessoas com depressão se recuperam convivendo com os animais. Animais aliviam estresse e ajudam na diminuição da pressão arterial e dos níveis de colesterol, entre outros.

5.3. Adotar um animal de rua em vez de comprar, não fomenta as fábricas de filhotes. Você será responsável por salvar uma vida e se sentirá gratificado e realizado pelo bem-estar que pode proporcionar a esse animal.

5.4. Você ajudará na diminuição de animais abandonados nas ruas e ganhará um amigo parceiro cheiro de gratidão, carinho e alegria.

Lembra, caso não você não possa adotar, existem muitas outras formas de ajudar os animais de rua. 

Maus-tratos é crime e estarei sujeito às penas previstas pela Lei Federal de Proteção aos Animais nº 9605 art. 32 de 13/fevereiro/1998 no caso de infração.

PatinhasCarentes_logo.png

Buscamos fazer do abrigo um recomeço para animais resgatados!

© 2020 by Patinhas Carentes (Vitória- ES)  |  Termo de Adoção

Concept and Webdesign - Instituto Últimos Refúgios

PatinhasCarentes_Favicon.gif